. .

Boletim informativo

Cadastre-se para receber informações sobre trânsito e transportes:

Cadastrar

Parceiros

Publicidade:

banner

A cada três dias, uma pessoa morre no trânsito da Capital

Nos seis primeiros meses do ano, 52 pessoas morreram em acidentes de trânsito em Fortaleza. Levantamento da Autarquia Municipal de Trânsito aponta que os motociclistas encabeçam lista de vítimas nas ruas da cidade.


alt

De janeiro a junho deste ano, 52 pessoas morreram em acidentes de trânsito na Capital, segundo dados da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC). O número indica que, a cada três dias, um pedestre, ciclista, motociclista, condutor ou passageiro perdeu a vida nas ruas de Fortaleza. Foram, em média, oito pessoas em cada um dos primeiros meses de 2012. Os que pilotam moto foram os que mais morreram. Do total de 52 mortos, 22 eram motociclistas.

Se comparado ao mesmo período do ano passado, a estatística de mortes no trânsito cai. De janeiro a junho de 2011, foram registradas 65 óbitos. Mesmo assim, para os especialistas, o número ainda preocupa. “São vidas sendo ceifadas por desrespeito às leis de trânsito e imprudência”, comenta o chefe do Núcleo de Trânsito da AMC, Arcelino Lima. Segundo ele, o excesso de velocidade aumenta o risco de morte em acidentes.

“O motorista em alta velocidade pode perder o controle, caso aconteça algum imprevisto no volante”, explica. O médico Dirceu Rodrigues Alves Júnior, chefe do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), reforça que o excesso de velocidade contribui para o risco de lesões. “Principalmente se não existe o uso dos equipamentos de segurança”, acrescenta.

Ele explica que boa parte das lesões em acidentes de trânsito provoca traumatismo craniano, levando à morte. É preciso estar atento também aos ferimentos internos. “O cérebro, o baço, o fígado se movem durante a pancada. E a vítima pode ter hemorragia interna e vir a óbito poucas horas depois.” O médico cita ingestão de bebidas alcoólicas, sono, fadiga e desatenção (uso de celular e outros aparelhos) como fatores de risco.

Atitudes

Para reduzir a mortalidade no trânsito, o psicólogo Wagner Paiva, presidente da Associação dos Psicólogos de Trânsito do Estado do Ceará, aposta em educação e faixas exclusivas para motociclistas e ciclistas. Segundo ele, falta educação para respeitar o espaço do outro. E o aumento de veículos só contribui para isso. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran–CE), o número de veículos cresce todos os meses na Capital.

Em janeiro, eram 783.975. Em julho, o número subiu para 813.871 veículos.

“O carro, por exemplo, não respeita se a moto estiver atrás dele ou na frente (local correto, segundo o Código de Trânsito Brasileiro), principalmente se o trânsito estiver congestionado”, aponta Paiva. Para Detran e AMC, a fiscalização e as campanhas educativas ajudam a modificar atitudes dos motoristas. Os dois órgãos afirmam manter equipes de fiscalização pela cidade constantemente.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Ultrapassar os limites de velocidade, ingerir bebida alcoólica antes de dirigir e usar telefone celular. Atitudes de desrespeito às leis de trânsito têm contribuído para que acidentes fatais aconteçam nas ruas da capital cearense.

Serviço

Como agir em acidentes?

Sem vítimas: mantenha a calma e entre em contato com os órgãos competentes.

Ligue 190 para acionar a AMC. Ou 154 para acionar a perícia do Detran.

Se não for possível retirar o veículo - atitude exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) - sinalize o local. Deixar o pisca-alerta ligado também é importante para evitar outro acidente.

Caso não haja acordo entre as partes, o Juizado Móvel pode ser chamado.

O juizado realiza audiência de conciliação entre os envolvidos em acidentes. E lida apenas com os danos materiais da ocorrência.

Contatos do Juizado Móvel: (85) 8778 2161/ 8778 2162/ 8778 2163 / 8778 2164

Com vítimas

Repita os mesmos procedimentos do acidente sem vítimas. Mas, antes de chamar qualquer outro órgão, ligue para o Samu, no 192. 

Ninguém pode se omitir de prestar socorro às vítima de acidente de trânsito.

A perícia do acidente é executada pela Perícia Forense, que deve ser acionada pelo órgão de trânsito que estiver no local.

Em estradas

Se o acidente acontecer em BRs, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) deve ser acionada no 191. Em CEs, quem atua é a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), no 190.

Saiba mais

Segundo o chefe do Núcleo de Trânsito da AMC, Arcelino Lima, campanhas educativas não estão sendo feitas porque há impedimento de circular panfletos da gestão no período eleitoral.

A fiscalização da AMC é feita com 300 agentes divididos em quatro turnos de trabalho. Arcelino diz que o número ainda é pequeno para toda a demanda da Capital.

A assessoria do Detran-CE informou que há fiscalização, de segunda a quarta-feira, com duas equipes pela manhã, duas à tarde e dez à noite. De quinta a domingo, são duas equipes pela manhã, duas à tarde e 15 à noite. Sábado e domingo há acréscimo de oito equipes pela manhã e tarde e mais sete equipes à noite.

FONTE: O povo

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

FREEWAY SOLUÇÕES E SERVIÇOS EM TRÂNSITO E TRANSPORTE LTDA - ME

Endereço: Av. Santos Dumont, 2789 - SALA 1006 | Bairro: Aldeota | CEP.: 60.150-161 | Fortaleza - Ceará - Brasil

Tel: + 55 (85) 9.9984.8603 - + 55 (85) 9.8675.8441

CNPJ: 21.901.315/0001-80

Siga a Freeway:

freeway no Facebook

Imagine Comunicao Digital